Storm vacila e perde para White Sharks

Após três quartos impecáveis, onde chegou a liderar o placar por 17×00, o São Paulo Storm tomou a virada e amargou a primeira derrota na Superliga Centro-Sul. Com uma atuação de superação, o Itapema White Sharks levou a melhor por 20×21, em partida que aconteceu no último sábado (15). A derrota inesperada obrigará ao time paulista focar nas vitórias para continuar na briga pelo título.

“Em um campeonato equilibrado onde todas as equipes possuem diferenciais, derrotas como essa não são impossíveis. Teremos de redobrar o esforço para nos recuperar e a vitória é uma obrigação”, pondera o treinador principal da equipe, William Zapparoli.

E o desafio da recuperação passa exatamente pela necessidade de repetir a atuação das unidades da equipe no primeiro tempo. Sem dar qualquer chance ao adversário, o Storm não cedeu espaços e com dois touchdowns de passe (Jeff Henderson e Luiz Domingues) e um field goal de 38 jardas, convertido por Felipe Gadeilha, a Tempestade anotou 17 pontos. Destaque ainda para a atuação sólida do quarterback Diego Clouston, que terminaria a partida com um bom rating de 130.15 (aproveitamento de 63,2%).

Mas as faltas acabaram sendo um problema para a Tempestade. Tanto que o primeiro touchdown dos catarinenses acabou acontecendo em uma campanha que o White Sharks só obteve o firstdown por conta de uma bobeada da defesa. “Ao contrário do que aconteceu na partida anterior, nossa linha defensiva não conseguiu pressionar tanto e acabou dando espaço para a pontuação adversária”, explica Zapparoli.

Com a vantagem diminuindo e a pressão aumentando, o Storm chegou a efetivar a entrada do quarterback Gustavo Urlacher, que apesar de fazer boas corridas, não conseguiu levar o time da casa a outros touchdowns. Já a defesa, mesmo lutando, acabou sendo surpreendidade por uma trick play, o que deu ao Itapema a vantagem de um ponto no placar.

A emoção estava a flor da pele e com o ataque em campo, o Storm partiu para seu último e derradeiro drive. Carregou a bola o campo todo e, faltando pouco mais de oito segundos, posicionou a bola para um field goal de pouco mais de 25 jardas. Foi então que o inesperado aconteceu, e o field goal acabou indo para fora. Sem tempo no placar, restou ao time azul lamentar a falta de sorte.

Com campanha de 1-1 no Brasileiro, o Storm foca as ações na preparação para a partida contra o Arsenal, que acontecerá no Mato Grosso, em setembro. Não resta dúvidas de que será um jogo decisivo.