Storm vence Vipers e pega Corinthians na semifinal

No último sábado (21/06), o São Paulo Storm conquistou uma das vagas na semifinal do Campeonato Paulista da Fefasp ao superar o Sorocaba Vipers Army, pelo placar de 36×13. O resultado deu ao time a posição número dois no cruzamento dos quatro melhores do torneio. No próximo jogo, o confronto tão esperado: Corinthians Steamrollers, já na próxima semana.

Para quem apostou que a partida contra o Vipers seria pegada e muito movimentada, acertou. Com as equipes jogando com toda a força desde o início, todos sabiam que as pequenas falhas é que fariam a diferença no final.

E foi justamente nos detalhes que o Storm tirou proveito para abrir o placar logo de cara. Com ótima atuação de todo o ataque, principalmente do quarterback Diego Clouston – que conquistou definitivamente a posição de titular – e do corpo de recebedores, a Tempestade tratou de abrir o placar ainda no primeiro quarto, com Luiz Domingues. Com a conversão de dois pontos, a vantagem se estabeleceu em 8×0.

O Vipers tentava o avanço aéreo e encontrava algumas aberturas na secundária azul. Mas, apesar de avançar, não conseguia causar maiores danos, ao contrário do Storm, que jarda a jarda, avançava no campo e mostrava ter encontrado o melhor ritmo. Fruto disso foi a marcação do segundo touchdown do dia, de novo na conexão Clouston-Domingues. Placar: 14×00.

Com a vantagem no placar, a Tempestade entrou no segundo quarto com tranquilidade, e antes do intervalo anotou um terceiro touchdown, agora com o running back Alan Giamas, que recebeu mais um passe preciso de Clouston. Sem a conversão de ponto extra, placar em 20×00.

O segundo tempo começou com um Vipers mais agressivo, tentando tirar o zero do placar. E após uma falha do Storm, as víboras conseguiram o que queriam: saíram do zero. Mas a alegria não durou muito, já que a Tempestade acabou anotando um quarto TD por meio de um inspirado Luiz Domingues.

Com a vitória na mão, o Vipers teve tempo para anotar mais um touchdown, novamente respondido pelo Storm, por meio de um preciso passe para o receiver novato Felipe Bernardelli, dando números finais ao placar: 36×13.

“Entendemos que a chave para o crescimento está em pensar em cada passo, isoladamente. Isso deu um novo alento à equipe, um novo foco, estamos satisfeitos com o resultado, mas sabemos que não ganhamos nada. Nosso próximo desafio é o mais importante até aqui e entraremos focados novamente na execução”, ressaltou William Zapparoli, treinador da equipe.

A equipe aguarda agora a definição da Fefasp sobre o local e hora do próximo jogo. Mas uma coisa é certa: será um jogo digno para a importância de uma semifinal.